Site de artes para Botão

Site de artes para Botão
Visitemo novo projeto de Christian Gama - para Futebol de mesa

Coleção MINI TAÇAS PAPER - 001 - TORNEIO  INTERNACIONAL DOS CAMPEÕES - COPA RIO






A Copa Rio tem a sua importância histórica em virtude de ser a primeira tentativa de organização de uma Copa do Mundo de Clubes de futebol que na prática teve alcance intercontinental, antes mesmo da Copa Intercontinental e da Copa do Mundo de Clubes da FIFA. Segundo a FIFA, a primeira tentativa de que se tem notícia de fazer um Mundial de Clubes foi o Troféu Sir Thomas Lipton, de 1909 e 1911, porém esta competição contou apenas com equipes europeias.

A Copa Rio Internacional foi a primeira competição de clubes de que se tem notícia de abrangência intercontinental, incluindo clubes de mais de um continente, em sua primeira edição (1951) foi oficialmente chamada Torneio Internacional dos Clubes Campeões, e chamada de Torneio Mundial de Clubes e/ou Torneio Mundial dos Campeões por vários jornais brasileiros e europeus; por exemplo, em sua edição nº 306 (de 12/06/1952, página 11), o jornal Última Hora afirma que "não se pode comparar a Copa Rio, que quer ser um verdadeiro Campeonato Mundial de Clubes campeões, com qualquer tournée".; segundo o artilheiro da competição Giampiero Boniperti, a Copa Rio foi entendida como Mundial de Clubes por ele e seus companheiros de Juventus ; foi um "projeto impressionante" que teve uma recepção entusiástica dos dirigentes da cúpula da FIFA, sobretudo de Ottorino BarassiJules Rimet e Stanley Rous em particular, de maneira que a competição foi criada "quase tendo o rótulo oficial" da FIFA ; inspirou a criação da Copa dos Campeões da Europa e consequentemente da Copa Intercontinental ; foi tratada como Mundial, Torneio dos Campeões e/ou Copa dos Campeões não só no Brasil, mas em vários países (sobretudo os países participantes da Copa do Mundo de 1950), como Itália, Espanha, Portugal, Áustria, Suíça,Iugoslávia, que teve representante na 1ª edição e cujo campeão Dynamo Zagreb tentou se inscrever na 2ª edição, México, cujo campeão Atlas pediu sua inclusão no torneio, e Uruguai, que candidatou-se a sediar a segunda edição do evento. O dirigente italiano Ottorino Barassi (então presidente da Federação Italiana, Secretário-Geral e vice-presidente da FIFA) e a CBD foram os responsáveis mais diretos pela concretização do projeto, sendo que Barassi atuou no recrutamento de quadros europeus para vir ao Brasil em 1951, 1952 e 1953 (em 1953, para a Copa Rivadavia, Barassi foi incumbido de recrutar somente o representante italiano), enquanto Stanley Rous (então presidente da Federação Inglesa, Secretário-Geral e vice-presidente da FIFA) atuou na mesma função em 1951. Vale notar que os jornais da época confirmam que Ottorino Barassi, Stanley Rous e Jules Rimet prestigiaram a idéia da Copa Rio, mas não confirmam a versão (comumente citada) que Rimet nomeou Barassi para atuar na Copa Rio em nome da FIFA; na verdade, em abril de 1951 Rimet desmentiu que a Copa Rio tivesse sido submetida à FIFA e afirmou que era de responsabilidade exclusiva da CBD.

Em 1951, o troféu entregue ao campeão Palmeiras carregou a inscrição "Torneio Internacional de Clubes Campeões - Copa Rio", porém naquele mesmo ano (inclusive antes da realização do certame de 1951) o vice-presidente da CBD Mário Polo informou que a designação "Torneio de Campeões" seria retirada do nome oficial de edições vindouras do evento pelo fato da CBD não ter conseguido seu objetivo de só contar com os clubes campeões mais recentes de cada país.

Em agosto de 2014, desta vez por meio de seu presidente, Joseph Blatter, a FIFA afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo que reconhecerá a competição de 1951, vencida pelo Palmeiras, como um mundial de clubes. Blatter deixou claro que a Copa Rio não será equiparada aos Mundiais da Fifa, mas ressaltou que o clube brasileiro receberá um certificado que chancela o título.Após o presidente da Fifa, Joseph Blatter, dizer que o título palmeirense da Copa Rio de 1951 era considerado mundial, a entidade que comanda o futebol se pronunciou novamente. Segundo a Fifa, em resposta a uma consulta feita pelo GloboEsporte.com, o torneio foi “o primeiro entre europeus e sul-americanos a nível mundial”. A Fifa, porém, ainda separa os campeões de torneios que não organizou dos que venceram as competições criadas por ela. Foi assim que a responsável pelo futebol mundial respondeu a pergunta sobre se o Verdão poderia se considerar campeão do mundo de 51.

FONTE:Wikipédia

Encomendas : Futebolartpaper@hotmail.com

Mini Taça Paper - Copa Rio 1951

Coleção MINI TAÇAS PAPER - 001 - TORNEIO  INTERNACIONAL DOS CAMPEÕES - COPA RIO






A Copa Rio tem a sua importância histórica em virtude de ser a primeira tentativa de organização de uma Copa do Mundo de Clubes de futebol que na prática teve alcance intercontinental, antes mesmo da Copa Intercontinental e da Copa do Mundo de Clubes da FIFA. Segundo a FIFA, a primeira tentativa de que se tem notícia de fazer um Mundial de Clubes foi o Troféu Sir Thomas Lipton, de 1909 e 1911, porém esta competição contou apenas com equipes europeias.

A Copa Rio Internacional foi a primeira competição de clubes de que se tem notícia de abrangência intercontinental, incluindo clubes de mais de um continente, em sua primeira edição (1951) foi oficialmente chamada Torneio Internacional dos Clubes Campeões, e chamada de Torneio Mundial de Clubes e/ou Torneio Mundial dos Campeões por vários jornais brasileiros e europeus; por exemplo, em sua edição nº 306 (de 12/06/1952, página 11), o jornal Última Hora afirma que "não se pode comparar a Copa Rio, que quer ser um verdadeiro Campeonato Mundial de Clubes campeões, com qualquer tournée".; segundo o artilheiro da competição Giampiero Boniperti, a Copa Rio foi entendida como Mundial de Clubes por ele e seus companheiros de Juventus ; foi um "projeto impressionante" que teve uma recepção entusiástica dos dirigentes da cúpula da FIFA, sobretudo de Ottorino BarassiJules Rimet e Stanley Rous em particular, de maneira que a competição foi criada "quase tendo o rótulo oficial" da FIFA ; inspirou a criação da Copa dos Campeões da Europa e consequentemente da Copa Intercontinental ; foi tratada como Mundial, Torneio dos Campeões e/ou Copa dos Campeões não só no Brasil, mas em vários países (sobretudo os países participantes da Copa do Mundo de 1950), como Itália, Espanha, Portugal, Áustria, Suíça,Iugoslávia, que teve representante na 1ª edição e cujo campeão Dynamo Zagreb tentou se inscrever na 2ª edição, México, cujo campeão Atlas pediu sua inclusão no torneio, e Uruguai, que candidatou-se a sediar a segunda edição do evento. O dirigente italiano Ottorino Barassi (então presidente da Federação Italiana, Secretário-Geral e vice-presidente da FIFA) e a CBD foram os responsáveis mais diretos pela concretização do projeto, sendo que Barassi atuou no recrutamento de quadros europeus para vir ao Brasil em 1951, 1952 e 1953 (em 1953, para a Copa Rivadavia, Barassi foi incumbido de recrutar somente o representante italiano), enquanto Stanley Rous (então presidente da Federação Inglesa, Secretário-Geral e vice-presidente da FIFA) atuou na mesma função em 1951. Vale notar que os jornais da época confirmam que Ottorino Barassi, Stanley Rous e Jules Rimet prestigiaram a idéia da Copa Rio, mas não confirmam a versão (comumente citada) que Rimet nomeou Barassi para atuar na Copa Rio em nome da FIFA; na verdade, em abril de 1951 Rimet desmentiu que a Copa Rio tivesse sido submetida à FIFA e afirmou que era de responsabilidade exclusiva da CBD.

Em 1951, o troféu entregue ao campeão Palmeiras carregou a inscrição "Torneio Internacional de Clubes Campeões - Copa Rio", porém naquele mesmo ano (inclusive antes da realização do certame de 1951) o vice-presidente da CBD Mário Polo informou que a designação "Torneio de Campeões" seria retirada do nome oficial de edições vindouras do evento pelo fato da CBD não ter conseguido seu objetivo de só contar com os clubes campeões mais recentes de cada país.

Em agosto de 2014, desta vez por meio de seu presidente, Joseph Blatter, a FIFA afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo que reconhecerá a competição de 1951, vencida pelo Palmeiras, como um mundial de clubes. Blatter deixou claro que a Copa Rio não será equiparada aos Mundiais da Fifa, mas ressaltou que o clube brasileiro receberá um certificado que chancela o título.Após o presidente da Fifa, Joseph Blatter, dizer que o título palmeirense da Copa Rio de 1951 era considerado mundial, a entidade que comanda o futebol se pronunciou novamente. Segundo a Fifa, em resposta a uma consulta feita pelo GloboEsporte.com, o torneio foi “o primeiro entre europeus e sul-americanos a nível mundial”. A Fifa, porém, ainda separa os campeões de torneios que não organizou dos que venceram as competições criadas por ela. Foi assim que a responsável pelo futebol mundial respondeu a pergunta sobre se o Verdão poderia se considerar campeão do mundo de 51.

FONTE:Wikipédia

Encomendas : Futebolartpaper@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário